Blog

O que temos chamado de transição planetária é um fenômeno que está se dando em nosso mundo, que envolve uma alteração das coordenadas ou códigos que sustentam a consciência humana. Portanto, é como uma mudança de eixo que está acontecendo fora e dentro de cada um de nós

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA: O QUE É E COMO ATRAVESSAR.

August 12, 2020


(English Below / Español Abajo)

O que temos chamado de transição planetária é um fenômeno que está se dando em nosso mundo, que envolve uma alteração das coordenadas ou códigos que sustentam a consciência humana. Portanto, é como uma mudança de eixo que está acontecendo fora e dentro de cada um de nós. É um fenômeno sem precedentes. Nossa consciência está se expandindo a níveis jamais experienciados e que demanda de nós sacrifícios, desapegos e muita abertura para através do estudo reconhecer o novo que está se apresentando. Alguns dos sintomas desta transição são ainda estranhos para nós. Não temos ainda conhecimento catalogado que nos ajude a compreendê-los e por isso não sabemos como lidar com eles – especialmente aqueles relacionados à transição no nível da alma.

Muitos desses sintomas se manifestam na forma de depressão, pânico, ansiedade, fibromialgia... mas não necessariamente pelas causas costumeiras - como as insatisfações da vida cotidiana - mas devido a razões inexplicáveis - sentimentos e sensações difusas e não relacionadas com causas objetivas. Alguns casos de confusões psíquicas e de perturbações noturnas, a nossa ciência ainda não pode classificar ou tratar. Citei aqui apenas alguns dos sintomas mais facilmente mensuráveis. Mas muitos são praticamente indescritíveis. De qualquer forma, mesmo que os sintomas não sejam esses descritos, entenda que você está sendo “transitado". E é importante que você descubra como tornar essa travessia mais confortável. Para isso, entendo que o primeiro passo a ser dado seja não se opor à transição, mas sim, abrir espaço para deixar o novo chegar.

Compreenda que tudo, absolutamente tudo nesse plano, está em constante transição. Podemos dizer que a transitoriedade é a marca principal da existência nesse plano. O nascer e o morrer são uma constante. O dia se transforma em noite, e a noite em dia. As nossas células estão se renovando a cada instante. Se quisermos de fato dissolver as causas do sofrimento e da guerra, nós vamos precisar compreender e aceitar essa marca da existência. Nós vamos precisar chegar a um acordo com essa lei e com isso deixarmos alguns apegos para trás, sejam eles crenças, situações, lugares, pessoas ou experiências.


Em síntese, acredito que a transição planetária que atravessamos nos convida a transitar do “não” para o “sim”. Do medo para a confiança; da ingratidão para a gratidão. Precisamos aprender a usar nossa inteligência emocional e espiritual para criar realidades positivas, sem fantasias ou autoengano.


Nesse caminhar podemos nos valer de alguns instrumentos, de ações que podem ser consideradas transcendentes e que favorecem a chegada dessa nova frequência. Essas ações são como um barco que nos levam de uma margem à outra. Hoje falarei sobre duas delas, que são essenciais para começar a preparar o campo para essa transição interna.

A primeira ação transcendente que gostaria de compartilhar contigo é a meditação, cuja essência é a capacidade de se observar. Só é possível fazer essa travessia se tivermos desenvolvido algum grau de auto-observação. Enquanto estamos inconscientes, pouco controle temos sobre o que manifestamos. Portanto, se faz necessário e urgente que a prática da meditação faça parte da sua rotina diária, nem que seja por 20 minutos, onde você senta em uma posição confortável, com a coluna alinhada, e observa o fluxo de pensamentos sem se identificar com eles. Quando se perder em meio aos pensamentos e emoções, respira e volta a observá-los.


Se o fluxo de pensamentos estiver muito intenso devido a ansiedade ou tensão exacerbada, sugiro que você utilize uma técnica de respiração para se acalmar e desenvolver foco.


Respire suave e profundamente pelas narinas. Coloque a atenção no abdômen. Ao inspirar o abdômen se dilata e soltando o ar ele se recolhe. Coloque a ponta da língua no céu da boca. Relaxe mais e mais. Aos poucos permita-se imprimir um ritmo à respiração. Inspire contando até 4; retenha o ar nos pulmões contando até 2; expire contando até 6; e por fim retenha os pulmões sem ar por mais 2 tempos. Repita esse ciclo algumas vezes até que possa acalmar o seu sistema psicofísico.

Faça de 6 a 12 ciclos. E aos poucos permita que sua respiração volte ao seu modo natural. Prossiga com a prática da meditação mencionada acima.

Junto à meditação você pode também desenvolver outra poderosa ferramenta de autodesenvolvimento que com certeza vai te ajudar nesta travessia que é a disciplina.
Use essa ferramenta a seu favor, reservando períodos do seu dia para se sentar em silêncio de forma sistemática, colocando em prática a técnica da meditação (a que eu mencionei acima ou outra que conheça). É importante que pratique diariamente, lapidando as qualidades da auto-observação e da presença integral. Lembre-se que a disciplina nada mais é do que a constância com o compromisso assumido.

Permita-se assim começar a explorar a si mesmo, descobrindo as suas fraquezas e as suas fortalezas, identificando seus pontos fracos e seus pontos fortes, o que te faz rir ou chorar, o que te abre e o que te fecha. Na medida em que vai praticando vai, também, podendo identificar seus apegos, caminhando em direção ao momento em que conseguirá, então, se libertar deles. Se os apegos se vão, o caminho fica aberto para o novo chegar. Se o novo chega, a transformação acontece permitindo que tudo o quanto é bom, alegre e próspero passe a se manifestar em sua vida.

***


PLANETARY TRANSITION: WHAT IT IS AND HOW TO GO THROUHG IT.

What we have called aplanetary transition is a phenomenon that is taking place in our world, which involves a change in the coordinates or codes that support human consciousness. Therefore, it is like a change of axis happening outside and inside each one of us. It ‘s an unprecedented phenomenon. Our conscience is expanding to levels never experienced before which demands sacrifices, detachments and a lot of openness in order to recognize through the study the new that is arriving. Some of the symptoms of this transition are still strange to us. We still don’t have cataloged knowledge to help us understand them and that’s why we don’t know how to deal with them - especially those related to the transition at the soul level.

Many of these symptoms are manifested in the form of depression, panic, anxiety, fibromyalgia ... but not necessarily for the usual causes - such as the dissatisfaction of everyday life - but due to unexplained reasons - diffuse feelings and sensations that are not related to objective causes. Some cases of psychic confusions and nocturnal disturbances our science still cannot classify or treat. I have mentioned just a few of the most easily measurable symptoms here. But many are practically indescribable. Anyway, even if the symptoms are not the ones described, understand that you are being “transited”. And it’s important that you find out how to make this crossing more comfortable. For this, I understand that the first step to be taken is not to oppose  transition, but rather to make room for the new to arrive.

Understand that everything – absolutely everything – on this plane is in constant transition. We can say that transience is the main mark of existence on this plane. Being born and dying is a constancy. Day turns into night, and night into day. Our cells are renewing each moment. If we are to truly dissolve the causes of suffering and war, we will need to understand and accept this mark of existence.  We will need to come to terms with this law and thereby leave some attachments behind, whether they are beliefs, situations, places, people or experiences.

In summary, I believe that the planetary transition we are going through invites us to move from the “no” to the “yes”.  From fear to trust;  from ingratitude to gratitude. We need to learn to use our emotional and spiritual intelligence to create positive realities, without fantasies or self-deception.

In this journey, we can use some instruments. Actions that can be considered transcendent and that favor the arrival of this new frequency. These actions are like a boat that takes us from one shore to another shore.  Today I will talk about two of them, which are essential to start preparing the field for this internal transition.

The first transcendent action that I would like to share with you is meditation. Its essence is the ability to observe yourself.  This crossing is only possible if we have developed some degree of self-observation. While we are unconscious, we have little control over what we manifest. Therefore, it’s necessary and urgent for the meditation practice to be part of your daily routine, even if it’s for 20 minutes, where you sit in a comfortable position, with your spine aligned, and watch the flow of thoughts without identifying with them. When you get lost in the midst of thoughts and emotions, breathe and watch them again.

If the flow of thoughts is very intense due to anxiety or exacerbated tension, I suggest that you use a breathing technique to calm down and develop focus.

Breathe gently and deeply through your nostrils. Place your attention on your abdomen. When inhaling, the abdomen dilates; and when releasing the air, it withdraws. Place the tip of your tongue on the roof of your mouth. Relax more and more. Gradually allow yourself to print a rhythm to your breath. Inhale for 4 counts, retain the air in the lungs for 2 counts, exhale for 6 counts and finally hold the lungs without air for 2 counts. Repeat this cycle a few times until you can calm your psychophysical system.

Do 6 to 12 cycles. And gradually allow your breathing to return to its natural way. Proceed with the meditation practice mentioned above.

Along with meditation, you can also develop another powerful tool for self-development that will surely help you in this journey: discipline. Use this tool to your advantage, reserving periods of your day to sit in silence in a systematic way, putting into practice the meditation technique (the one I mentioned above or one you know). It’s important that you practice daily, polishing the qualities of self-observation and full presence. Remember that discipline is nothing more than consistency with your commitment.

So allow for you to start exploring yourself, discovering and identifying your weaknesses and strengths, what makes you laugh or cry, what opens you and what closes you. As you practice, you start being able to identify your attachments, walking towards the moment when you will then be able to free yourself from them. If the attachments are gone, the path is open for the new to arrive. If the new arrives, the transformation happens allowing that everything good, happy and prosperous manifests in your life.

***


TRANSICIÓN PLANETARIA: QUÉ ES Y CÓMO ATRAVESARLA

Lo que hemos llamado de transición planetaria es un fenómeno que se está dando en nuestro mundo, que involucra una alteración de las coordenadas o códigos que sustentan la consciencia humana. Por lo tanto, es como un cambio de eje que está sucediendo fuera y dentro de cada uno de nosotros.

Es un fenómeno sin precedentes. Nuestra consciencia se está expandiendo a niveles jamás experimentados y nos demanda sacrificios, desapegos y mucha apertura para a través del estudio reconocer lo nuevo que se está presentando. Algunos de los síntomas de esta transición son aún extraños para nosotros. Aún no tenemos conocimiento catalogado que nos ayude a comprenderlos y por eso no sabemos cómo lidiar con ellos - especialmente aquellos relacionados a la transición al nivel del alma.

Muchos de estos síntomas se manifiestan en forma de depresión, pánico, ansiedad, fibromialgia… pero no necesariamente por las causas comunes -como las insatisfacciones de la vida cotidiana- sino debido a razones inexplicables -sentimientos y sensaciones difusas y no relacionadas a causas objetivas. Algunos casos de confusiones psíquicas y de perturbaciones nocturnas, nuestra ciencia aún no puede clasificar o tratar. Cité aquí sólo algunos de los síntomas más fácilmente mensurables. Pero muchos son prácticamente indescriptibles. De cualquier forma, aunque los síntomas no sean esos descriptos arriba, entiende que tú estás siendo “transitado”. Y es importante que descubras cómo tornar esa travesía más confortable. Para eso, entiendo que el primer paso a dar es no oponerse a la transición, y abrir espacio para dejar llegar lo nuevo.

Comprende que todo, absolutamente todo en este plano, está en constante transición. Podemos decir que la transitoriedad es la marca principal de la existencia en este plano. El nacer y el morir son una constante. El día se vuelve noche, y la noche, día. Nuestras células están renovándose a cada instante. Si queremos de hecho disolver las causas del sufrimiento y de la guerra, vamos a tener que comprender y aceptar esa marca de la existencia. Vamos a tener que llegar a un acuerdo con esa ley y con eso dejar algunos apegos atrás, sean creencias, situaciones, lugares, personas o experiencias.

En síntesis, creo que la transición planetaria que atravesamos nos invita a transitar del “no” al “sí”. Del miedo a la confianza; de la ingratitud a la gratitud. Tenemos que aprender a usar nuestra inteligencia emocional y espiritual para crear realidades positivas, sin fantasías o autoengaño.

En este camino podemos valernos de algunos instrumentos, de acciones que pueden ser consideradas trascendentes y que favorecen la llegada de esta nueva frecuencia. Esas acciones son como un barco que nos lleva de un margen al otro. Hoy hablaré sobre dos de ellas, que son esenciales para comenzar a preparar el campo para esa transición interna.

La primer acción trascendente que me gustaría compartir contigo es la meditación, cuya esencia es la capacidad de observar. Sólo es posible hacer esta travesía si desarrollamos algún grado de auto-observación. En cuanto estamos inconscientes, tenemos poco control sobre lo que manifestamos. Por lo tanto se hace necesario y urgente que la práctica de meditación haga parte de tu rutina diaria, aunque sea por 20 minutos, en los cuales te sientas en una posición confortable, con la columna alineada, y observas el flujo de pensamientos sin identificarte con ellos. Cuando te pierdes en el medio de los pensamientos y emociones, respira y vuelve a observarlos.

Si el flujo de pensamientos está muy intenso debido a la ansiedad o tensión exacerbada, te sugiero que utilices una técnica de respiración para calmarte y desarrollar foco.

Respira suave y profundamente por las narinas. Coloca tu atención en el abdomen. Al inspirar el abdomen se dilata y exhalando se encoge. Coloca la punta de la lengua en el paladar. Relaja más y más. De a poco permítete imprimir un ritmo en la respiración. Inspira contando hasta 4; retén el aire en los pulmones contando hasta 2; exhala contando hasta 6; y finalmente retén los pulmones sin aire por 2 tiempos más. Repite este ciclo algunas veces hasta que puedas calmar tu sistema psicofísico. ‍

Haz de 6 a 12 ciclos. Y de a poco permite que tu respiración vuelva a su modo natural. Prosigue con la práctica de la meditación mencionada arriba.‍

Junto a la meditación puedes también desarrollar otra poderosa herramienta de autodesarrollo que seguramente te va a ayudar en esta travesía que es la disciplina.

Usa esta herramienta a tu favor, reservando períodos de tu día para sentarte en silencio de forma sistemática, poniendo en práctica la técnica de la meditación (la que mencioné arriba u otra que conozcas). Es importante que practiques diariamente, puliendo las cualidades de auto-observación y de presencia integral. Recuerda que la disciplina no es nada más que la constancia con el compromiso asumido.

Permítete, así, comenzar a explorarte a ti mismo, descubriendo tus debilidades y tus fortalezas, identificando tus puntos débiles y tus puntos fuertes, lo que te hace reír o llorar, lo que te abre o que te cierra. En la medida en la que vas practicando, vas también pudiendo identificar tus apegos, caminando en dirección al momento en que serás capaz, entonces, de liberarte de ellos. Si los apegos se van, el camino queda abierto para que lo nuevo llegue. Si lo nuevo llega, la transformación sucede permitiendo que todo lo que es bueno, alegre y próspero pase a manifestarse en tu vida.